segunda-feira, 26 de julho de 2010

Você sabia? (rodoviária)

O quinto post da seção "Você sabia?" será dedicado a atual rodoviária de Londrina. O nome oficial é Terminal Rodoviário José Garcia Villar. Apesar de muitas contradições e contos populares, ela é projeto do Arquiteto Oscar Niemeyer, sim. Mas, em partes... Como assim?

Niemeyer foi contratado pela Prefeitura de Londrina, na primeira gestão do ex-prefeito Antônio Belinati, para projetar uma nova rodoviária. Assim, como de costume, Belinati foi acusado de superfaturar as obras e o dinheiro acabou. E, como de costume também, ele deixou a bomba para o próximo prefeito, o saudoso Wilson Moreira (1923-2008). Na época não existia a Lei de Responsabilidade Fiscal, aprovada no governo FHC, que impede que prefeitos façam isso que o Belinati fazia nas suas gestões.

O ex-prefeito Wílson Moreira, que era Engenheiro Civil, modificou o projeto para poder concluí-lo, Belinati havia deixado uma dívida enorme. A principal modificação é na cobertura e na torre central, que apesar de muitos falarem, ela não era pra ser um restaurante giratório. A cobertura era pra ser uma casca de concreto armado (algo semelhante ao Congresso Nacional), o que ficaria muito caro e demorado na época e, por isso, mudou-se para a estrutura metálica atual. As obras da rodoviária já estavam muito atrasadas e duraram 9 anos... Assim, Niemeyer não reconhece o projeto como de sua autoria porque essa modificação altera a plasticidade de sua obra em concreto armado, marca de seus projetos.

Porém, muito de Niemeyer ainda pode ser visto na rodoviária, como a entrada - você chega por um achatado e largo corredor até subir as escadas aos poucos e ir observando um novo espaço, que fará a transição entre Londrina e o destino pretendido. Outras marcas do projeto são as diferenças de nível para os acessos dos pedestres e dos ônibus, e a racionalização na divisão de funções dentro da planta circular do edifício.

As obras da rodoviária começaram em 1979, repare na foto que a av. Leste-Oeste ainda está em construção










A estrutura metálica foi a principal alteração, que fez com que Niemeyer não reconhecesse mais o projeto











A obra foi inaugurada em 1988, na gestão do ex-prefeito Wílson Moreira










A rodoviária transformou-se em um importante marco na paisagem da cidade, principalmente em fotografias aéreas









Fotos de autores desconhecidos.

4 comentários:

Roberto Junior disse...

Ainda não vi no BR uma rodoviária tão bonita e funcional.

Dafne disse...

Olha, que interessante!! Não sabia que havia uma casca.. De onde será que saiu a lenda do restaurante giratório, hein? Ouvi ela minha infância toda rs!

Rafael Gastim disse...

Curiosidades, um fato interessante na modificação do projeto e que alterou em muito a funcionalidade foi o lado e que as baias de ônibus estavam, no projeto original os veículos circulariam pela direita e estacionariam nesse sentido e ao termino do percurso sairiam sem que precisassem cruzar com outro veículo, essa modificação foi feita porque o Sr prefeito quis...

Anônimo disse...

O problema da Rodoviária é o acesso a pé a ela, especialmente à noite, já que é sempre um risco para os viajantes subir ou descer as dezenas de degraus da escadaria da praça. Já ouvi vários relatos sobre assaltos no local. E acredito que, a exemplo de outras praças centrais da cidade, a da rodoviária também não está sendo vigiada de noite e de madrugada pela Guarda Municipal.