terça-feira, 22 de março de 2011

Desperdício de água...

Hoje, no Dia Mundial da Água, resolvi publicar este post, no qual venho trabalhando há algumas semanas. Na época, resolvi fazê-lo por causa de várias cartas que foram publicadas no JL de leitores indignados com o desperdício de água no imóvel vizinho, na rua em que trabalha, etc... Assim, nada melhor do quê nessa data explicar melhor sobre como preservar este bem tão valioso para a humanidade.

Londrinense, como andam os seus hábitos com a água que sai das torneiras? Apesar da boa qualidade ofertada pela Sanepar, muito ainda depende da população, foto de Marcelo Elias









Afinal, o quê desperdiça mesmo?
  • Aquelas máquinas de pressão são muito econômicas, uma vez uma leitora achou que gastassem mais água... Estudos motram que representa uma economia entre 70-80% em comparação com o uso somente das mangueiras para lavar calçadas e quintais!
  • Regar o jardim também pode ser mais econômico... uma simples solução traz uma economia enorme a longo prazo: basta trocar a mangueira pelo regador! O fato de utilizar um regador e não a mangueira diretamente faz com que a pessoa dose a quantidade de água e não a deixe "correndo" livremente pelos canos como se não houvesse amanhã...
  • Já existe também a lavagem a seco de veículos, que economiza centenas de litros de água! Há estudos que dizem que um carro lavado normalmente gasta em torno de 200-300 litros de água, enquanto na lavagem a seco, gasta-se 2-4 litros. "Ah, mas isso deve riscar o carro!" - Balela, caro leitor... é um sistema muito eficiente, deixa o carro mais brilhante por conta da cera utilizada no processo de limpeza a seco e muitas cidades já proíbem o uso da lavagem a água nos seus lava-rápidos! A lavagem a seco mais recomendada é a que usa cera de carnaúba, esses produtos englobam as partículas de sujeira que depois saem facilmente com o uso de flanelas especiais, e por ser um produto natural, não danifica a pintura dos carros.
  • A Sanepar diz que quase 1/3 da água tratada que está dentro dos tubos que abastecem a cidade não chegam aos seus consumidores! Sim, mais de 30% da água TRA-TA-DA é desperdiçada em vazamentos na rede... A empresa de saneamento acha "normal" e que trabalha dentro dos padrões internacionais...
  • Mas, algo que está ao nosso alcance e de fácil solução são os vazamentos internos, vulgo, em nossas residências ou locais de trabalho. Há diversas formas de testarem se algo está vazando:
  1. Se houver vazamento do hidrômetro (aquele aparelhinho que registra o consumo de água), basta fechar o registro dele, deixar os outros registros internos abertos, fechar bem todas as torneiras, desligar todos os aparelhos que consomem água (lava-roupas, lava-louças, etc...) e anotar o número ou a posição do ponteiro maior no relógio do seu hidrômetro. Volte depois de 1 hora e veja se algum deles mudou de posição... se sim, há vazamento e basta pedir para a Sanepar efetuar a troca.
  2. Já para os canos que são alimentados diretamente pela rede da Sanepar, basta fechar o registro na parede, abrir a torneira, esperar a água que estava no cano sair e colocar um copo com água na boca da torneira. Se houver sucção dessa água do copo, há vazamentos no cano...
  3. Para vazamentos no encanamento interno que abastece o imóvel, novamente, feche todas as torneiras, desligue os aparelhos que consomem água e feche o registro de entrada de água na caixa d'água, daí marque onde está o nível dentro dela e se depois de 1 hora ele estiver mais baixo é porque há vazamentos na rede interna...
  4. Um vilão perigoso nas casas são as válvulas de descarga das patentes, ou vasos sanitários. É que se houver vazamento, muitos não conseguem identificar a olho nu, como uma torneira ou um chuveiro pingando. Assim, basta jogar cinzas de cigarro ou borra de café naquela água que fica parada ali e observar por uns 5-10 minutos. Se não houver movimentação, está tudo certo. Mas, caso essas partículas não fiquem paradas é porque há vazamentos na válvula de descarga ou na bacia acoplada.
Assim, pequenas atitudes podem realmente mudar a sua contribuição com o meio ambiente, logo, com a sociedade. Se ao invés de levar o seu carro no lava-rápido do "Zé" que usa mangueira, leve no que faz a limpeza a seco! Faça os testes citados e chame um encanador para dar uma geral na casa! Varra a calçada antes de lavá-la, não use o esguicho da mangueira para empurrar a sujeira e, se puder, compre uma máquina de pressão!

Cascata do Parque Arthur Thomas, apesar de não ser o objetivo do post, preservar também é mantermos as nossas ruas limpas para evitarmos que detritos cheguem aos mais de 50 fundos de vale no perímetro urbano da cidade, foto do autor
















 



Capivaras no lago do Parque Arthur Thomas, a poluição urbana por lixo nas ruas e até mesmo de esgotos clandestinos afetam o habitat de inúmeros seres vivos, foto do autor










Se souberem de mais dicas, por favor, coloque-as nos comentários! Ou mesmo se não concordarem com algumas das opiniões citadas, também se sinta livre para discordar e vamos aprimorar esta discussão neste dia tão importante para todos nós refletirmos um pouco sobre como andam os nossos hábitos "eco friendly".

2 comentários:

Letícia disse...

Oi Marcel!

Parabéns! Excelente post!

Tem um site muito interessante, não sei se já conhece:
www.pegadaecologica.org.br
É um teste, não só sobre o consumo de água, mas aborda todos os aspectos relacionados ao meio ambiente.
Vale a pena conferir, o resultado é surpreendente! rs
Abraço

Marcel disse...

Letícia,

Preciso melhorar os meus hábitos, precisarei de 3 Terras pra me sustentar... Hehe... :-S

Mas é bom pra aprendermos o q a gente afeta, né? Obrigado pela ótima dica de quiz!